Canzoni: A poesia está nas letras das canções, mas há toda uma sensibilidade de uma artista visceral e sem limites para se doar ao amor.

Interpretar canções também é uma forma de se lançar por completo. Muitas vezes a compreensão a que desejamos só é alcançada quando nos valemos de citações, de experiências alheias, de amores platônicos e de certa maneira, amores intensos e reciprocamente considerados. Interpretar na verdade não quer dizer uma simples reprodução poética, pelo contrário. Interpretar canções é a arte de usá-las como meio para conduzir nossas emoções, sejam elas quais forem.

Em verdade, estamos vivendo em uma era musical em que os sentimentos, os verdadeiros sentimentos são deixados de lado, por uma simples questão de mercado. Certa vez li uma frase num fórum de discussão e que eu não saberei atribuir a autoria aqui, mas ela reflete examente a carência poética que estamos vivendo. Hoje, “Tudo é tão profundamente raso” (essa é a frase), que interpretar é uma forma de retornar, renascer, reviver, comunicar, estabelecer conexões, priorizar sentimentos e relações, enfim, falar, mesmo por meio de uma releitura poética, o que se quer falar, sem medos.

Eis a questão. Interpretar canções é dizer para o seu interlocutor que por de trás da interpretação há uma mensagem, um contexto, toda uma concepção poética pronta para ser entregue. E a cantora italiana Chiara Civello com o seu álbum “Canzoni” consegue atingir, convencer e  transmitir o que há de mais belo (e pouco valorizado) na arte de interpretar.

Chiara+Civello

Quando Chiara Civello canta ela abre um mundo diante de nós. Tudo parece se encaixar, os sentimentos giram em torno de um objetivo, de uma concepção de que nós não somos nada sem amor.
O novo álbum da italiana Chiara Civello não é apenas um conjunto de canções interpretadas linearmente. Há uma lealdade e preocupação em estabelecer uma grande “moral da história”.

A poesia está nas letras das canções, mas há toda uma sensibilidade de uma artista visceral e sem limites para se doar ao amor. “Canzoni” é daqueles discos sem rótulos, que você pode parar para escutar enquanto se reestrutura de um fim de uma relação ou mesmo quando o amor está com você, e está sem pressa de ir embora.

Canzoni

‘Canzoni” é um disco que prima pelo amor, mesmo ainda estando em um plano ideal. É um disco que trasmite tranquilidade, mesmo com uma parte de nós ainda não estando no seu devido lugar. ´É um álbum para fugir das nossas vozes, sem se importar tanto com elas e sem esquecê-las por completo. É como uma grande história de amor para nos influenciar, para nos mostrar que o amor sempre vale a pena. “Canzoni” não é um disco que parte da solidão, mas não a desconsidera. A solidão, vista aqui como um insucesso no amor, não é o tema central do disco, mas em certo momento assume papel coadjuvante.

“Canzoni” é alternativo, veio pra descondicionar o amor ou a nossa concepção equivocada sobr ele. Ele não deixa de ser um disco leve, mas completo, cheio de charme, sofisticado, iressistível, e sem limites para impor o romatismo em sua veia principal e de igual modo, mostrar que veio para estar em sintonia com a nossa capacidade de amar. Parar para ouvi-lo é entender que o que vale na vida mesmo é amor, o resto é consequência dele.

Apenas para mostrar o que podemos encontrar no álbum da Chiara, podemos citar a beleza poética de “Never, Never, Never ” que nos presenteia com versos como “You stay away and all I do is wonder why the hell I wait for you / Você se distancia, e tudo o que eu faço é imaginar por que diabos eu espero por você” e ainda temos “You make me laugh, you make me cry, you make me live, you make me die, for you. You make me sing, you make me sad, you make me glad, you make me mad, for you / Você me faz rir, você me faz chorar, você me faz viver, você me faz morrer, por você. Você me faz cantar, você me entristece, você me alegra,você me faz ficar maluco, por você“.

Saindo do plano poético, “Canzoni” reúne 17 clássicos da música italiana, com participações especiais de Chico Buarque em “Io Che Amo Solo Te”, do Gilberto Gil em “Io Che Non Vivo Senza Te” e Ana Carolina em “E Penso A Te”. Pessoalmente, fica difícil sugerir algumas faixas para se escutar. Canzoni é um disco completo, deve ser apreciado na íntegra e o seu interlecutor deve mergulhar sem medo do que irá aprender, e que belo aprendizado!

 Mesmo assim, sugerimos as seguintes canções para quem não conhece o “Canzoni”: “Va Bene Va Bene Così”, “E Penso A Te”, “Never, Never, Never”, “Incantevole”, “Che Me Importa El Mundo”, “Io Che Non Vivo Senza Te” e “Fortissimo”.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s